O governo britânico adiou em dois meses a decisão sobre se a maior fabricante de semicondutores do país poderia ser adquirida por uma empresa de propriedade indireta dos chineses.

Fonte da imagem: Gerd Altmann / pixabay.com

Kwasi Kwarteng, secretário de Estado para Empresas, Energia e Estratégia Industrial do Reino Unido, deveria ter tomado ontem uma decisão sobre a compra do Welsh Newport Wafer Fab pela empresa holandesa Nexperia, que, por sua vez, pertence à chinesa Wingtech. No entanto, ele solicitou mais 45 dias úteis para analisar o negócio potencialmente problemático.

No final de maio, o funcionário começou a analisar uma possível aquisição sob a Lei de Segurança e Investimento Nacional aprovada no início do ano. De acordo com o procedimento, ele tem 30 dias úteis para tomar uma decisão e a possibilidade de prorrogar o prazo por mais 45 dias úteis. Após esse período, ele pode bloquear o negócio, exigir indenização ou aprovar a aquisição.

Conforme relatado anteriormente pelo The Wall Street Journal, o teste foi precedido por uma conversa entre um certo representante da embaixada americana em Londres e autoridades britânicas. O diplomata não disse diretamente que o negócio deveria ser bloqueado, mas deixou claro que sua liderança preferiria tal cenário. De acordo com uma versão, a Wingtech, apoiada pelo oficial de Pequim, mostrou interesse na Newport Wafer Fab porque a fábrica estava desenvolvendo produtos semicondutores baseados não apenas em silício. No entanto, a Nexperia disse que todos os projetos-piloto nas instalações do País de Gales foram encerrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.