México se prepara para aumentar produção de microchips e baterias para veículos elétricos

A produção de semicondutores está aumentando não apenas em Taiwan, China e Estados Unidos, mas também em outros países – incluindo o México. Segundo a ministra da Economia local, Tatiana Clouthier, o lançamento será realizado nos estados do sul do país, onde há maior disponibilidade de água para as fábricas.

Reuters.com

Na reunião do Diálogo Econômico de Alto Nível (HLED) na semana passada em Washington, pela primeira vez em vários anos, com a participação de representantes dos Estados Unidos e do México, os estados concordaram em tornar as cadeias de suprimentos, especialmente semicondutores, mais competitivas.

O acordo resultou de uma contínua escassez de chips que forçou as montadoras norte-americanas a fecharem as instalações de produção. As autoridades alertam que o problema só está piorando até agora.

Segundo Cloutier, as novas fábricas serão construídas no sul, já que o norte do México, na fronteira com os Estados Unidos, é uma área bastante seca. Agora, desenvolver os estados mais pobres do sul e investir em sua infraestrutura tornou-se uma tarefa fundamental para as autoridades, com os estados de Jalisco e Southern California já produzindo chips.

A expectativa é que o México possa participar da criação de wafers semicondutores, embalagem e montagem de chips. Durante a reunião do HLED, os países concordaram em criar grupos de trabalho conjuntos para organizar cadeias de abastecimento de semicondutores, bem como de tecnologia médica e farmacêutica. Além disso, as negociações sobre a produção de baterias para a produção de veículos elétricos estão em estágio inicial. O país possui muitos dos principais ingredientes e minerais necessários para a fabricação de baterias e / ou seus componentes, disse Cloutier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *