As autoridades indianas recomendam não se apressar com as pré-encomendas para conexão com o Starlink

Segundo fontes online, o governo indiano aconselhou os moradores do país a não fazerem pré-encomendas de conexão à Internet via satélite Starlink, que está sendo implantada pela empresa americana SpaceX e não tem as licenças necessárias para operar no país. A agência de notícias Reuters escreve sobre isso referindo-se à declaração correspondente das autoridades indianas.

Fonte da imagem: Starlink

O governo disse em um comunicado no início desta semana que a Starlink foi obrigada a cumprir as leis do país e se recusar a “reservar / fornecer serviços de internet via satélite na Índia”. Obviamente, a empresa de Elon Musk precisará obter a aprovação dos reguladores locais antes que as autoridades permitam que a Starlink comece a fornecer serviços de Internet de banda larga no país.

Como um lembrete, o serviço Starlink foi registrado na Índia em 1º de novembro. Segundo relatos, a esta altura a SpaceX já lançou uma campanha publicitária de apoio ao serviço e até começou a aceitar pré-encomendas para conexão à rede de satélites. Representantes do governo indiano e da SpaceX se abstêm de comentar o assunto.

A fonte observa que um número crescente de empresas está se esforçando para fornecer serviços de Internet via satélite, que são construídos com base em satélites compactos lançados em diferentes órbitas da Terra. Espera-se que essa abordagem forneça aos usuários acesso à Internet de alta velocidade com baixa latência em todo o mundo. Especialmente a Internet via satélite é relevante para áreas remotas e de difícil alcance, que, por várias razões, não podem ser cobertas por infraestrutura terrestre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *