A Intel está confiante de que os processadores Arm para PCs estão fadados ao fracasso, mesmo os da AMD e NVIDIA

Na conferência de resultados trimestrais da Intel, o CEO Patrick Gelsinger comentou calmamente os rumores sobre as intenções da NVIDIA e da AMD de preparar processadores compatíveis com Arm para uso em PCs até 2025. Segundo ele, o histórico do assunto permite que a Intel não se preocupe muito com isso, e a empresa está pronta, se houver demanda, para produzir processadores compatíveis com Arm sob encomenda dos concorrentes.

Fonte da imagem: Braço

«As alternativas de clientes ao Arm e ao Windows normalmente se contentam com papéis modestos no segmento de PCs”, disse Gelsinger, analisando a experiência da própria Intel e de toda a indústria. “Levamos todos os concorrentes a sério, mas acredito que aqui precisamos nos guiar pela história da empresa. Não acreditamos que estes (processadores) serão vendidos em quantidades significativas”, acrescentou Gelsinger. Deste ponto de vista, a gestão da Intel nem sequer se envergonha das previsões dos analistas citados pelos representantes da Microsoft. Alguns especialistas acreditam que a participação de processadores com arquitetura Arm no segmento de PCs crescerá dos atuais 14 para 25% até 2027. O interesse dos concorrentes no segmento de PCs, segundo o dirigente da Intel, motiva a própria empresa a se desenvolver neste nicho de mercado.

«Se falarmos de arquiteturas alternativas como Arm, podemos considerá-las uma grande oportunidade para nossos negócios contratuais”, explicou Gelsinger, não pela primeira vez falando sobre a disposição da Intel em lançar processadores com arquiteturas alternativas para clientes terceiros. Em abril deste ano, a Intel e a Arm chegaram a celebrar um acordo de cooperação, segundo o qual seria mais fácil para os desenvolvedores de processadores compatíveis com Arm encomendarem a produção de seus produtos nas fábricas da Intel.

O boom da IA ​​​​também beneficiará a Intel, segundo o CEO. Os processadores clientes serão equipados com unidades especiais para aceleração de hardware desses sistemas e, nos próximos dois anos, mais de 100 milhões de processadores com arquitetura compatível com x86 e funcionalidades adequadas poderão entrar no mercado. Para a própria Intel, o “primeiro sinal” nesse sentido será a família de processadores móveis Meteor Lake, que será apresentada oficialmente em meados de dezembro.

avalanche

Postagens recentes

As negociações sobre a fusão entre Western Digital e Kioxia desmoronam

Até recentemente, acreditava-se que o acordo entre Western Digital e Kioxia seria anunciado no final…

3 horas atrás

No final do ano, Intel espera aumentar receita; ações subiram 7,7%

No último trimestre, a Intel conseguiu superar as suas próprias expectativas em termos de receita,…

3 horas atrás

A receita e os lucros do terceiro trimestre da IBM superaram as expectativas dos analistas

A IBM anunciou os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2023. A receita da empresa…

8 horas atrás