A NASA fornecerá assistência financeira a um projeto de pesquisa para criar um robô projetado para realizar operações cirúrgicas, a máquina irá para a Estação Espacial Internacional em 2024.

Fonte da imagem: virtualincision.com

O mecanismo foi chamado de MIRA (Miniaturized In vivo Robotic Assistant – “Assistente robótico em miniatura para operações em um organismo vivo”), a startup Virtual Incision, criada com base na Universidade de Nebraska em Lincoln, é responsável por sua criação. O trabalho no projeto sob a liderança do professor Shane Farritor (Shane Farritor) vem acontecendo há quase 20 anos. No ano passado, a máquina teve um bom desempenho em uma operação de ressecção do cólon com uma única incisão na área do umbigo. Nas operações terrestres, o MIRA é controlado em tempo real pelos cirurgiões.

Em órbita, o robô ainda não será confiável para fazer cirurgias – ele cortará elásticos off-line e colocará anéis de metal no fio. Simular os movimentos das operações do mundo real ajudará os pesquisadores a entender se uma solução semelhante poderia ser usada se um dos membros da tripulação precisasse de cirurgia. O MIRA ainda não está pronto para realizar operações por conta própria, mas os criadores do projeto não estão considerando uma opção de controle remoto: o projeto em órbita preparará o robô para realizar tarefas no espaço profundo.

Os desenvolvedores assumem que no espaço ele se comportará de maneira diferente, e qualquer falha, folga em gravidade zero pode ter sérias consequências. Os cientistas terão que decidir como fornecer condições ideais para seu transporte para que ele chegue à órbita com segurança. O próximo ano será gasto na construção de um protótipo transportável que pode caber em uma caixa do tamanho de um micro-ondas, bem como na criação de software para que o MIRA funcione offline.

Durante o próximo vôo em órbita, os engenheiros querem estudar as características da máquina em gravidade zero. No futuro – em 50 ou 100 anos – robôs como o MIRA devem ser incluídos no equipamento padrão da espaçonave caso, por exemplo, um dos tripulantes desenvolva apendicite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.