A Brave Software, criadora do navegador de mesmo nome focado em privacidade, anunciou que seu serviço de busca de rápido crescimento está fora da versão beta. Junto com isso, os desenvolvedores começaram a testar o recurso Goggles, que permite filtrar e personalizar os resultados da pesquisa.

Fonte da imagem: Bleep Computer

Brave Search, que estreou há cerca de um ano, está desfrutando de uma popularidade considerável. Desde o seu lançamento, o serviço já processou mais de 2,5 bilhões de consultas de pesquisa e, a julgar pelos indicadores mensais atuais, o mecanismo de busca tem todas as chances de dobrar esse número no próximo ano. O mecanismo de pesquisa está disponível no navegador proprietário Brave, bem como em outros navegadores em search.brave.com.

«Desde o lançamento do Brave Search há um ano, focamos na independência e inovação para dar aos usuários a privacidade que eles merecem. O espaço da web está mudando e nosso incrível crescimento mostra que há demanda por um novo player que coloque os usuários em primeiro lugar”, disse Josep Pujol, chefe da Brave Search.

De acordo com a Brave, o Google levou mais de um ano para processar suas primeiras 2,5 bilhões de buscas, e o DuckDuckGo, alimentado pela busca Bing da Microsoft, levou mais de quatro anos para atingir um volume semelhante de buscas de usuários. A Brave diz que atualmente tem mais de 59 milhões de usuários mensais em todo o mundo.

Para competir com o Google, ela lançou uma ferramenta com o mesmo nome, Goggles. Para começar a interagir com o Goggles, basta clicar no botão apropriado localizado na barra de pesquisa do Brave Search. Depois disso, o usuário pode, a seu critério, selecionar os parâmetros de acordo com os quais os resultados da pesquisa serão exibidos. A empresa acredita que essa abordagem permitirá que os usuários evitem a exposição a qualquer viés dos mecanismos de pesquisa. Além disso, os usuários poderão remover sites com conteúdo indesejado da emissão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.