Dubai pretende se tornar uma das dez principais economias com os metaversos mais desenvolvidos como parte de uma nova estratégia que planeja implantar 40.000 empregos virtuais. O projeto levará 5 anos para ser concluído. Nesse período, o setor deve agregar US$ 4 bilhões de PIB à economia da cidade.

Fonte da imagem: Julien Tromeur/unsplash.com

Segundo a Bloomberg, o governo local pretende estabelecer padrões globais na construção de plataformas confiáveis ​​e seguras para os usuários, criar infraestrutura e desenvolver regulamentações legais para acelerar a adoção de novas tecnologias.

O plano, apresentado pela liderança de Dubai, visa, entre outras coisas, atrair novas empresas de blockchain para a região – seu número deve quintuplicar em cinco anos. Mais de 1000 empresas relacionadas a projetos relacionados ao metaverso e/ou ao setor de blockchain já atuam na cidade. A contribuição dessas empresas para a economia local é de US$ 500 milhões por ano.

De acordo com a mídia local, a estratégia destaca a necessidade de apoiar talentos e investir em oportunidades futuras. Para isso, é necessário dar suporte à educação relacionada ao metaverso para desenvolvedores, criadores de conteúdo e usuários de plataformas digitais.

Grandes empresas locais já estão explorando ativamente o metaverso. Em particular, a Emirates anunciou sua intenção de expandir o uso de tecnologias relevantes, e o Damac Group planeja construir cidades virtuais inteiras. A Thumbay Medical montará um hospital metaverso para consultas virtuais nos próximos meses.

As autoridades de Dubai também estão cooperando ativamente com empresas de criptomoedas de todo o mundo. Algumas das influentes organizações de criptomoedas e fintechs, incluindo Binance e FTX, já receberam licenças para operar na cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.