A zona de influência humana há muito se estende além da atmosfera terrestre, então os ambientalistas não hesitam em expressar sua preocupação tanto com a poluição do espaço mais próximo quanto com o problema da eliminação de resíduos das atividades centrais da Terra. Cientistas japoneses esperam lançar um satélite no próximo ano com uma pele feita de madeira, um material ecologicamente correto.

Fonte da imagem: Universidade de Kyoto

Como explica o Nikkei Asian Review, o projeto conjunto da Universidade de Kyoto e Sumitomo Forestry implica a criação de um satélite com uma caixa de madeira, que não só será mais barata que o alumínio, mas após o descomissionamento poderá queimar em camadas densas da atmosfera sem criar poluição excessiva. A permeabilidade do revestimento de madeira para ondas de rádio permitirá que a antena seja colocada em seu interior, protegendo-a de influências mecânicas externas.

O satélite em desenvolvimento será um cubo de madeira com comprimento de borda de 100 mm, com painéis solares em suas bordas. Naturalmente, não se pode prescindir do preenchimento eletrônico, portanto o satélite não será inteiramente feito de madeira. A propósito, os preparativos para a criação de tal satélite incluirão a realização de experimentos para avaliar a resistência ao desgaste de materiais de madeira no ambiente espacial fora da ISS. As obras correspondentes estão programadas para fevereiro deste ano. Uma placa com amostras de madeira de várias espécies será fixada na pele da ISS por um período de nove meses para avaliar o impacto do ambiente espacial nas amostras de material.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.