Cientistas transmitem dados usando nêutrons rápidos

A comunicação de rádio tradicional é baseada em radiação eletromagnética, mas cientistas da Lancaster University (Grã-Bretanha) e do Jozsef Stefan Institute (Eslovênia) em seu novo projeto foram capazes de transmitir dados em formato digital usando nêutrons rápidos.

Fonte da imagem: Johannes Plenio / pexels.com

Como parte do estudo, os cientistas mediram a emissão espontânea de nêutrons rápidos emitidos pelo califórnio-252, um isótopo radioativo produzido por reatores nucleares. Em seguida, eles modularam o campo de nêutrons, ou seja, o fluxo de nêutrons livres, codificando os elementos de informação mais simples: palavras, alfabeto e números selecionados aleatoriamente. O fluxo de nêutrons atingiu o detector e os dados de saída foram decodificados em um laptop, com a ajuda do qual as informações codificadas foram recuperadas.

Para verificar a operabilidade do sistema, foi realizado um teste duplo-cego, no qual o valor obtido no gerador de números aleatórios foi codificado sem prévio aviso aos remetentes, após o qual o sinal foi transmitido e decodificado. Todos os testes de transferência de dados foram 100% bem-sucedidos.

O professor da Lancaster University, Malcolm Joyce, comentou sobre o projeto: “Estamos demonstrando o potencial da rápida emissão de nêutrons como meio sem fio para aplicações onde a transmissão eletromagnética é impossível ou limitada na natureza.” Ele esclareceu que os nêutrons rápidos têm uma vantagem sobre as ondas eletromagnéticas, que são atenuadas ao passar por vários obstáculos, inclusive os de metal.

Essa tecnologia pode ser útil nos casos em que as ondas eletromagnéticas não funcionam e a instalação de cabos não é recomendada: contenções de reatores ou abóbadas de metal e anteparas em estruturas offshore. A comunicação de nêutrons também é útil em situações de emergência, quando a comunicação tradicional não funciona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *