O governo indiano invadiu a divisão local da Oppo, acusando a fabricante chinesa de smartphones de evadir impostos alfandegários. Ao mesmo tempo, as autoridades pretendem recuperar 43,89 bilhões de rúpias indianas – cerca de US$ 550 milhões.Este é o segundo caso nos últimos tempos em que departamentos locais tomam medidas drásticas contra filiais locais de empresas chinesas.

Fonte da imagem: Anh Nhat/unsplash.com

De acordo com o Ministério das Finanças da Índia, a Direção de Inteligência Financeira local realizou buscas nos escritórios da Oppo India e encontrou evidências de deturpação deliberada da descrição de certos itens importados nas declarações. Isso supostamente resultou em uma isenção alfandegária ilegal de US$ 372,5 milhões.

Além disso, uma série de outras violações alfandegárias no valor de US$ 175,9 milhões foram identificadas. O Ministério das Finanças da Índia já emitiu um aviso exigindo que a Oppo pague taxas alfandegárias no valor de US$ 548,3 milhões. A Oppo India emitiu sua própria declaração alegando que a empresa tem “outro ponto de vista” sobre o problema.

Esta é a segunda empresa chinesa que é vítima de incursões pelas autoridades indianas desde o início de julho. Há alguns dias, as agências policiais locais já visitaram os escritórios da Vivo, acusando a empresa de lavagem de dinheiro. As autoridades confiscaram contas bancárias, dinheiro e barras de ouro, e o tribunal permitiu o acesso aos fundos sob certas condições.

De acordo com a Counterpoint Research, Vivo, Oppo, Realme e OnePlus representaram cerca de 60% do mercado de smartphones na Índia no primeiro trimestre de 2022. Além de informações sobre batidas recentes, há informações sobre a investigação da ZTE e da Vivo em relação a supostas irregularidades financeiras.

Alguns dias atrás, representantes do Ministério das Relações Exteriores da China observaram que a China está acompanhando de perto os desenvolvimentos e espera que a Índia conduza a investigação em estrita conformidade com a lei e forneça um ambiente de negócios justo e não discriminatório para investimentos e atividades chinesas. no país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.