A Northvolt, apoiada pela Volkswagen, se uniu à gigante madeireira Stora Enso para desenvolver uma nova geração de baterias que usarão componentes feitos de madeira.

Fonte da imagem: Pexels / pixabay.com

Estamos falando de criar um ânodo a partir de um material caracterizado como carbono sólido à base de lingina. Representantes das duas empresas explicaram que o lingin é “um polímero de origem vegetal encontrado nas paredes celulares das plantas de terra firme”. As árvores consistem em 20-30% deste material e atua como um aglutinante. A Stora Enso fornecerá o Lignode, um material anódico à base de lingin, em um projeto conjunto, enquanto a Northvolt assumirá os processos de projeto e fabricação da bateria.

A vice-presidente executiva de biomateriais da Stora Enso, Johanna Hagelberg, disse que o novo material “fornecerá à Europa um suprimento estratégico de matérias-primas anódicas” e atenderá à necessidade da região de “baterias ecologicamente corretas para aplicações [em sistemas] de dispositivos móveis a armazenamento de energia estacionária”. .

A Northvolt da Suécia, por sua vez, anunciou o início de suas primeiras entregas de baterias para clientes na Europa: o valor total dos contratos ultrapassou US$ 55 bilhões, e os clientes incluem Volvo, BMW e Volkswagen. A empresa também levantou recentemente mais US$ 1,1 bilhão em financiamento, com investidores como Volkswagen e Goldman Sachs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.