28 de setembro de 2020

Avalanche Notícias

Você conectado com o mundo

Facebook suspende vendas de fones de ouvido Oculus VR na Alemanha devido a questões legais

2 min read

A decisão do Facebook de forçar os usuários de fones de ouvido de realidade virtual Oculus a usar uma conta de rede social para fazer login atraiu protestos não apenas dos usuários. A legalidade desta medida tem sido ponderada em alguns países europeus. Particularmente na Alemanha.

Como resultado, o Facebook anunciou que estava removendo todos os dispositivos Oculus da venda na Alemanha. No momento, fones de ouvido VR deste fabricante ainda podem ser comprados em lojas de varejo locais, mas não haverá novas remessas. De acordo com o recurso alemão Heise.de, o Facebook observa que o problema é temporário. Eles querem devolver os headsets VR à venda nos próximos meses, assim que as “negociações com os reguladores alemães” forem concluídas. Eles também explicaram que ninguém era obrigado a retirar os fones de ouvido de realidade virtual da venda, e tal decisão foi tomada pelo Facebook por sua própria iniciativa como uma “medida preventiva”.

A mídia alemã afirma que as ações do Facebook podem estar vinculadas a reclamações da autoridade antitruste. Em junho, o Escritório Federal de Cartéis proibiu a coleta de dados sobre eles em diferentes serviços sem o consentimento dos usuários. De acordo com as leis locais, “o cumprimento das obrigações para com os consumidores não deve depender do seu consentimento para o processamento de dados pessoais adicionais que não sejam necessários para cumprir essas obrigações”.

Em teoria, isso torna ilegal a fusão de contas Oculus e Facebook, que agora é exigida dos usuários de fones de ouvido de RV para que possam usá-los totalmente. Lembre-se de que esse é o tipo de fusão que o Facebook vai implementar até 2023. A empresa anunciou isso em meados de agosto passado.

O Comissário para Proteção de Dados e Liberdade de Informação em Hamburgo comentou com Heise.de, no qual ele confirmou que o governo duvida da legalidade das reivindicações do Facebook.

«A necessidade de criar uma conta na rede social Facebook é extremamente duvidosa do ponto de vista jurídico, pelo menos para quem já comprou um fone de ouvido. A aplicabilidade deste requisito para futuros compradores desses dispositivos também é uma questão de disputa legal. Porém, as conclusões finais podem ser feitas depois de conhecermos o próprio acordo, que ainda não temos ”, disse o comissário.

Segundo ele, essa exigência pode ser um problema tanto para os atuais proprietários de fones de ouvido Oculus quanto para os futuros consumidores desses aparelhos. Portanto, a comissão planeja considerar cuidadosamente sua legalidade. No entanto, ele acrescentou que os reguladores ainda não tomaram nenhuma medida em relação ao Facebook e não proibiram a venda de equipamentos Oculus no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *