A Sony disse que está se esforçando muito para eliminar a escassez do PlayStation 5, mas não pode devido à falta de componentes

mzhhowq0yzk1y2ziotyxzdzlotzkmwmzzmrlnmuwndq4ywnmzdmzztaxnwe3odmzndg5zdc0yjnlnjvln2qzoq-3832126

A Sony não pode aumentar a produção do PlayStation 5 devido à escassez de semicondutores e outros componentes. O anúncio foi feito durante um briefing pelo diretor financeiro da corporação Hiroki Totoki. Ele explicou que a Sony está fazendo o possível para remediar a situação.

Fiapos de bolso

Totoki também lembrou que em termos de preço, a Sony está vendendo consoles PlayStation 5 com prejuízo porque o custo dos componentes é maior do que o preço de mercado do aparelho. Jornalistas ressaltam que isso pode mudar no futuro devido à otimização da produção.

Conforme observado pela ArsTechnica, esta é uma prática padrão para novos dispositivos de jogos, porque as perdas são compensadas pelos gastos do usuário com serviços digitais e muito mais. Por exemplo, de acordo com a Sony, 87% dos proprietários de PS5 possuem uma assinatura PS Plus. Essa fonte provavelmente se tornará uma das principais fontes de receita da empresa no futuro.

Além disso, a participação das vendas digitais no PlayStation está crescendo a cada ano. Em 2020, esse número chegou a 63% de todos os videogames da plataforma. Para efeito de comparação, em 2018 era 43%, e em 2019 – 55%. Além disso, a Sony ainda se beneficia da pandemia: em dezembro de 2020, os usuários gastavam 30% mais tempo jogando do que em 2019.

Anteriormente, a Sony publicou um relatório no qual compartilhava os resultados das vendas do PlayStation 5. Em menos de dois meses, a empresa vendeu 4,5 milhões de consoles. Um resultado semelhante foi alcançado pelo PlayStation 4 após seu lançamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *