24 de setembro de 2020

Avalanche Notícias

Você conectado com o mundo

Zipline e Walmart lançam entrega drone de produtos de saúde

2 min read

A Zipline está em parceria com o Walmart em uma nova iniciativa de entrega de drones nos Estados Unidos. O programa é projetado para transportar produtos de saúde e bem-estar mediante solicitação. Uma versão de teste do serviço será lançada no início do próximo ano perto da sede do Walmart em Bentonville, Arkansas. O sistema Zipline permite entrega sob demanda em menos de uma hora; funcionando em uma loja do Walmart, pode atender um raio de cerca de 80 km.

No início deste ano, a Zipline anunciou uma parceria com um sistema hospitalar na Carolina do Norte para a entrega sem contato de suprimentos médicos e equipamentos de proteção individual. Em geral, a empresa já possui uma vasta experiência na entrega de suprimentos médicos usando drones. Em 2016, a empresa lançou o primeiro sistema nacional de distribuição de drones do mundo, que distribuiu sangue rapidamente para pacientes em áreas remotas de Ruanda. A empresa também atuava na Tanzânia.

A Zipline disse que entregou mais de 200.000 dispositivos médicos essenciais para instalações em muitos países. A parceria com o Walmart é o primeiro passo para uma potencial atuação nacional nos Estados Unidos. O programa piloto Zipline é o próximo passo do Walmart para um uso mais amplo de drones. Em 2015, a gigante do varejo conduziu testes de entrega assistida por drones e, em 2016, experimentou o uso de drones para gerenciar o estoque.

O Walmart anunciou na semana passada um pequeno programa piloto na Carolina do Norte usando drones robóticos da startup Flytrex para entregar alguns mantimentos e itens domésticos. Ela não deu detalhes sobre quantos drones estão envolvidos neste projeto piloto, mas admitiu que levará algum tempo antes que tal serviço se torne suficientemente difundido.

Será interessante ver qual das duas gigantes do varejo nos EUA focadas na entrega de drones – Walmart e Amazon – é a mais bem-sucedida. A Amazon recebeu autorização da FAA em agosto para operar nos Estados Unidos como uma companhia aérea não tripulada, o que poderia marcar o início de operações comerciais maiores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *