DOC discutirá novamente a escassez de chips com a indústria automotiva e fabricantes de semicondutores

A escassez de componentes eletrônicos em certas áreas é sentida desde o início da pandemia na primavera passada, mas o problema deveria ter chegado à indústria automobilística americana para que as autoridades locais comecem a discuti-lo internacionalmente. O Departamento de Comércio dos EUA mais uma vez ouvirá os fabricantes de componentes de semicondutores e gigantes automotivos para delinear maneiras de resolver o problema.

Fonte da imagem: TSMC

De acordo com a Reuters, a reunião será realizada à revelia por meio de videoconferência, os interesses das autoridades dos EUA serão representados pela secretária de Comércio Gina Raimondo e diretor do Conselho Econômico Nacional, Brian Deese. A agenda incluirá o impacto da pandemia no fornecimento de componentes semicondutores e a coordenação da interação entre seus fabricantes e consumidores.

Os interesses da indústria automotiva serão representados por BMW, Ford, GM, Stellantis, enquanto os fabricantes de eletrônicos serão representados por TSMC, Intel, Apple, Microsoft, Samsung e Micron. Separadamente, é de notar que em nome da Intel, Patrick Gelsinger, que foi nomeado para o cargo de CEO em fevereiro, participará da reunião. Como sabem, ele está promovendo de todas as formas possíveis a ideia de organizar novas unidades de produção para a produção de chips nos Estados Unidos, mas está tentando obter algumas garantias das autoridades do país para subsidiar tais projetos. Até o final do ano, a Intel promete definir o local para a construção de uma nova fábrica na Europa, que atenderá as necessidades de terceiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *