A transição da dinâmica fabricante chinesa de veículos elétricos NIO para usar sistemas de servidor baseados em processadores AMD EPYC da geração Milan esta semana foi atribuída pelo escritório de representação chinês da AMD às conquistas da própria empresa. Ao mesmo tempo, representantes da montadora alguns dias depois fizeram críticas à AMD, afirmando que era ilegal usar esse fato para publicidade.

Fonte da imagem: CnEVPost

Conforme explica o CnEVPost, citando Ma Lin, diretor de comunicações corporativas da NIO, a empresa não coopera com a AMD e não discute essa possibilidade. Além disso, a NIO não autorizou a AMD China a usar essas informações para fins promocionais. Como explicou um representante da montadora, após entrar em contato com o escritório de representação chinês da AMD, esta última das empresas concordou em retirar o comunicado de imprensa de seu site, mas ao mesmo tempo deixou um vídeo em sua página Weibo, que fala sobre a cooperação entre as duas empresas. Representantes do NIO insistem na remoção deste vídeo, que já conquistou mais de um milhão de visualizações.

Na verdade, o diretor de comunicações corporativas da NIO explicou que a empresa havia adquirido sistemas de servidor de terceiros que continham processadores AMD, mas o negócio não estava diretamente envolvido com este último. No entanto, o escritório de representação chinês da AMD usou o fato da conclusão do negócio puramente em seu próprio interesse, anunciando uma cooperação direta com a NIO, o que irritou os representantes desta última.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.