18 de setembro de 2020

Avalanche Notícias

Você conectado com o mundo

Operadoras de telecomunicações russas não queriam esperar por equipamentos 5G domésticos

2 min read

As operadoras móveis nacionais começaram a adquirir equipamentos estrangeiros para o desenvolvimento de redes 5G. Escreve sobre este “Kommersant”. MTS, VimpelCom e Tele2 já atualizaram parcialmente sua infraestrutura para lançar redes de nova geração. Ao mesmo tempo, o Ministério das Telecomunicações e Comunicações de Massa insiste no desenvolvimento de redes em equipamentos domésticos.

A MTS foi a primeira a receber licença para lançar 5G e já está pronta para comprar equipamentos da Huawei. De acordo com uma fonte familiarizada com os detalhes do projeto, o negócio será de cerca de 7,5 bilhões de rublos. Ao mesmo tempo, a empresa já gastou 10 bilhões comprando equipamentos e software da Ericcson. Viktor Belov, vice-presidente de tecnologia da MTS, explicou que a modernização da rede ajudará a atender a demanda de tráfego em Moscou e na região de Moscou. Segundo ele, o mercado cresce 65% ao ano.

Os representantes da VimpelCom anunciaram que já concluíram a modernização das redes. A origem do equipamento não é especificada, mas em 2019 eles anunciaram planos de compra da Huawei.

A Tele2 também anunciou a renovação da maioria das estações de comunicação na região de Moscou. A operadora foi fornecida pela Ericsson. O valor do negócio não foi divulgado, mas em fevereiro de 2019 a empresa fechou acordo para fornecimento de 50 mil equipamentos. De acordo com especialistas, custou cerca de € 500 milhões.

«Megafon “planeja apenas atualizar a rede, mas ainda não escolheu fornecedor de equipamentos.

Devido ao uso de equipamento estrangeiro, os operadores podem ter problemas ao usar as frequências necessárias. A faixa mais adequada para 5G é considerada 3,4-3,8 GHz, mas foi ocupada por Roscosmos e estruturas militares. Além disso, o Ministério das Telecomunicações e Comunicações de Massa insiste no desenvolvimento do 5G baseado em equipamentos nacionais com a sua competitividade. O departamento desenvolveu um conceito especial, mas ainda não foi adotado. A Rostec, que planejava se tornar um fornecedor de equipamentos domésticos, criou um roteiro segundo o qual apenas as operadoras que comprarem equipamentos russos poderão obter as frequências necessárias.

O CEO do Telecom Daily, Denis Kuskov, observou que as operadoras de telefonia móvel precisam começar a substituir os equipamentos agora, a fim de evitar atrasos tecnológicos. Os complexos russos, disse ele, estarão disponíveis no mercado não antes de 2024, mas nessa época as empresas já terão substituído todos os equipamentos necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *