Em abril de 2019, a Coreia do Sul se tornou o primeiro país do mundo a lançar redes 5G comerciais. Agora, a cobertura é fornecida em 85 cidades da república e, em maio, o número de assinantes 5G era de quase 24 milhões de pessoas. Isso é relatado pela imprensa coreana, citando dados do Ministério da Ciência e TIC.

Fonte da imagem: Gerd Altmann / pixabay.com

Nos últimos meses, a base de assinantes das redes de quinta geração recebeu um impulso adicional de crescimento – o surgimento de novos modelos de telefones, incluindo o Apple iPhone 13. A líder em número de conexões foi a maior operadora do país, a SK Telecom, com 11,4 milhões de assinantes nas redes 5G, a segunda foi a KT com 7,3 milhões de usuários, enquanto a LG Uplus fechou as três primeiras com 5,2 milhões de clientes. Aqueles. Os serviços 5G são utilizados por quase metade da população do país.

As operadoras estão confiantes de que a base de assinantes continuará crescendo, auxiliada por novos planos tarifários mais baratos, bem como por iniciativas governamentais que buscam aliviar o ônus dos custos telefônicos para as famílias. Além disso, 47 milhões de pessoas estavam usando redes 4G em maio e outros 83.256 assinantes estavam conectados a operadoras virtuais.

Atualmente, os serviços 5G são prestados por meio de redes não autônomas (NSA) vinculadas à plataforma 4G. Até o final de fevereiro, 202.903 estações base 5G foram implantadas no país, o que representa 23% do número total de estações 4G LTE na Coreia do Sul. Os resultados do leilão de frequências 5G foram resumidos em junho de 2018 – então a SK Telecom e a KT receberam bandas de 100 MHz na banda de 3,5 GHz e a LG Uplus obteve uma banda de 80 MHz.

Em dezembro, o Ministério da Ciência e TIC anunciou sua intenção de licitar frequências adicionais de 3,4-3,42 GHz a pedido da LG Uplus. No entanto, no passado mês de fevereiro, o leilão de frequências adicionais teve de ser adiado porque a SK Telecom e a KT não concordaram com as condições: o facto é que o alcance solicitado pela LG Uplus acabou por ser próximo do que está agora atribuído ao operador, o que significa que a sua utilização custará ao LG Uplus mais barato do que outros, ou seja, o operador mais pequeno teria uma vantagem sobre os concorrentes maiores.

De acordo com a GSMA, no ano passado as redes 5G responderam por 33% de toda a infraestrutura móvel do país e planejam aumentar esse número para 73% até 2025.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.