Desde o início do ano, a mídia noticiou repetidamente as intenções da Apple de ajustar o programa de produção para o lançamento do iPhone para este ano, bem como os problemas da empresa com a preparação oportuna para o anúncio de smartphones de nova geração devido à primavera bloqueios na China, onde a produção está concentrada. Agora ficou conhecido que os embarques de iPhone da China em maio aumentaram 155% em relação a abril.

Fonte da imagem: Apple

Com base nos dados do UBS, os contratados da Apple enviaram 2,5 vezes mais iPhones na China em maio do que em abril. É óbvio que os parceiros da empresa estão se esforçando para restaurar os volumes de produção após bloqueios prolongados, que não lhes permitiram trabalhar ou limitaram severamente os volumes de produção. O progresso da Apple é ainda mais evidente no contexto dos concorrentes – segundo o UBS, o volume total de remessas de smartphones de todas as marcas da China em maio aumentou sequencialmente apenas 16%.

É verdade que em maio deste ano, 9% menos smartphones ainda foram lançados do que no ano anterior. Se voltarmos ao iPhone, os especialistas do UBS esperam atingir volumes de produção desses dispositivos em 42 milhões de unidades no segundo trimestre, e essa é a estimativa mais conservadora. Analistas do UBS recomendam as ações da Apple como compra, atribuindo-lhes um preço-alvo de US$ 185 por ação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.