A BOE Technology, sediada em Pequim, disputa há muito tempo com os fabricantes japoneses de painéis LCD pelo direito de fornecer telas para os smartphones mais baratos da Apple, mas este mês pode ter a oportunidade de fornecer telas do tipo OLED mais caras para o mais novo iPhone 13. Os chineses fabricante reclama 40% do fornecimento, retirando assim o pão da Samsung.

Fonte da imagem: AP, Nikkei Asian Review

O Nikkei Asian Review relata que um pequeno número de painéis OLED com a marca BOE já foi enviado à Apple para testes de qualificação no final de setembro. A fase final de testes está agendada para este mês, será necessário confirmar se os monitores BOE atendem aos requisitos de confiabilidade da Apple. A empresa chinesa já forneceu à Apple telas OLED para o iPhone 12, mas elas eram usadas apenas para consertar smartphones usados.

O BOE lançará OLEDs de 6,1 polegadas para o iPhone 13 em sua planta de Sichuan, que foi designada como uma usina de energia preferencial como parte de uma nova política do governo chinês para reduzir sua pegada de carbono da fabricação. Mesmo que a produção de telas para o iPhone 13 não sofra com quedas de energia planejadas, o problema pode ser uma falta de componentes relacionados, o que impedirá a própria Apple de produzir smartphones suficientes. Há rumores de que a empresa já cortou seu programa de produção do iPhone de próxima geração para este ano de 90 milhões para 80 milhões.

O BOE vai competir com a Samsung no fornecimento de telas OLED para o iPhone 13. Na primeira fase, o BOE vai reivindicar 20% do fornecimento, mas com o tempo espera aumentar a participação para 40%. Até agora, o BOE forneceu telas OLED principalmente para fabricantes de smartphones chineses, mas o contrato com a Apple levará a empresa chinesa para o próximo nível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *