Vários desenvolvedores de aplicativos franceses processaram a Apple, acusando a empresa americana de violar as leis antitruste dos EUA ao cobrar taxas muito altas em sua loja de conteúdo digital App Store. O recurso correspondente dos queixosos foi esta semana enviado ao tribunal em Oakland, Califórnia.

Fonte da imagem: Apple

Os queixosos alegam que isso permitiu que a Apple cobrasse taxas “supercompetitivas” de 30% por 14 anos, bem como taxas anuais de desenvolvedor, sufocando a inovação e privando os consumidores de escolha. “Não há necessidade comercial legítima ou lógica competitiva para o comportamento da Apple. Em vez disso, as ações da Apple visam destruir a concorrência ”, diz a queixa dos queixosos.

Como parte do processo, os demandantes estão buscando uma liminar contra o comportamento anticompetitivo contínuo da Apple, bem como danos triplos por violar as leis antitruste federais e da Califórnia. Os demandantes são representados pelo escritório de advocacia Hagens Berman Sobol Shapiro, bem como pelo francês Fayrouze Masmi-Dazi. Os funcionários da Apple até agora se abstiveram de comentar sobre esse assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.