Usuários do Facebook e Instagram poderão desativar alguns anúncios personalizados

A Meta* Platforms planeja mudar sua política de posicionamento de anúncios para usuários europeus do Facebook* e Instagram*, que terão a opção de optar por não receber determinados anúncios personalizados, informou o The Wall Street Journal citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Fonte da imagem: Pixabay

A partir da próxima quarta-feira, os usuários da UE poderão selecionar uma versão do serviço que veiculará apenas anúncios com base em critérios como faixa etária e localização, sem dados atualmente sendo usados, como quais vídeos assistem ou qual conteúdo é escolhido para ser exibido. visualizados em aplicativos Meta*.

Aqueles que desejam cancelar o recebimento de publicidade direcionada deverão preencher um formulário on-line, após o qual a empresa avaliará as objeções do usuário antes de fazer alterações. Observe que essas alterações não se aplicam aos usuários dos serviços Meta* nos Estados Unidos.

Em janeiro, a Meta* foi multada em cerca de US$ 410 milhões pela Comissão Irlandesa de Proteção de Dados por violar o Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR) ao coletar e processar dados de usuários para publicidade direcionada.

O regulador irlandês deu ao Facebook* e ao Instagram* três meses para corrigir as violações. A Meta* afirmou que continuará contestando essas decisões e penalidades, mas também é obrigada a cumpri-las. “Acreditamos que nossa abordagem anterior era adequada”, disse a empresa.

«Para cumprir, a partir de quarta-feira, 5 de abril, estamos alterando a base legal que usamos para processar determinados dados na Europa de Necessidade Contratual para Interesses Legítimos. O GDPR afirma claramente que não há hierarquia entre os marcos legais, e nenhum deles deve ser considerado mais válido do que qualquer outro”, escreveu Meta* em um post de blog. “É importante ressaltar que essa mudança legal não impede a publicidade personalizada em nossa plataforma ou afeta a forma como anunciantes, empresas ou usuários experimentam nossos produtos”, acrescentou a empresa.

A Meta* há muito permite que os membros do serviço especifiquem em suas configurações de privacidade que eles optam por não receber publicidade personalizada com base nos dados que coleta sobre suas atividades em outros sites e aplicativos. Mas até agora, isso não se estendeu à coleta de dados para anúncios sobre suas atividades nas próprias plataformas da Meta*, como comentários que um usuário do Facebook* publica ou quais vídeos um usuário do Instagram* assiste.

* Está incluída no rol de associações públicas e entidades religiosas em relação às quais o tribunal tenha proferido decisão que entrou em vigor para liquidar ou proibir atividades com base na Lei Federal nº 114-FZ, de 25 de julho de 2002 “Sobre o combate à atividade extremista”.

avalanche

Postagens recentes

Elon Musk não disse se o robotaxis Tesla terá volante e pedais

Esta semana ficou claro que a apresentação do tão aguardado táxi sem motorista da Tesla…

27 minutos atrás

A China testou pela primeira vez um motor a vácuo para um foguete que levará taikonautas à Lua

É relatado que a China testou pela primeira vez em condições “reais” um motor de…

32 minutos atrás

A Apple lançou a quarta versão beta do iOS 18 e iPadOS 18 para desenvolvedores

A Apple lançou a quarta versão beta dos próximos iOS 18 e iPadOS 18 para…

32 minutos atrás

WhatsApp para Android e iOS agora possui análogo do AirDrop para transferência rápida de arquivos

Os desenvolvedores do WhatsApp continuam adicionando recursos úteis ao mensageiro. Desta vez, eles implementaram suporte…

1 hora atrás

ASUS apresentou a placa Pro WS 665-ACE para estações de trabalho AI baseadas em AMD EPYC 4004

A ASUS anunciou a placa-mãe Pro WS 665-ACE, projetada para construir estações de trabalho projetadas…

2 horas atrás