No briefing de ontem, os representantes do Twitter deram à mídia novas informações sobre os esforços da empresa para se livrar dos spambots. A informação relevante foi solicitada recentemente por um potencial comprador da rede social, Elon Musk.

Fonte da imagem: Souvik Banerjee/unsplash.com

O briefing teve que ser organizado depois que Musk ameaçou desistir de comprar a empresa por US$ 44 bilhões, a menos que o último provasse que o número de bots e contas de spam na rede social é inferior a 5% do número total de usuários entre aqueles que são anúncios exibidos.

Anteriormente, Musk disse que uma das prioridades após a compra do Twitter será o combate aos bots de spam. Durante o briefing, a empresa confirmou que o número de bots é realmente inferior a 5% do número de usuários que visualizam anúncios, e esse número não mudou desde 2013. De acordo com o Twitter, a empresa remove cerca de um milhão de contas de spam todos os dias.

Os funcionários da empresa verificam manualmente milhares de contas do Twitter aleatoriamente e usam informações públicas e internas para calcular a proporção de spam e bots na rede social para relatórios subsequentes aos acionistas. Anteriormente, a equipe de Musk não conseguia estimar com segurança o número de bots. O Twitter argumenta que os cálculos externos de tais dados são ineficazes, pois exigem “informações privadas”. Ao mesmo tempo, a empresa se recusou a informar que pretende fornecer a Máscara pessoalmente para os dados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.