Os ministros britânicos prefeririam ver Arm na bolsa, não como parte da NVIDIA

Um possível acordo da NVIDIA para a compra da desenvolvedora britânica Arm está atraindo muita atenção não apenas da pan-europeia, mas também dos reguladores britânicos. As autoridades do país também estão preocupadas com as perspectivas de transferência de um dos mais valiosos ativos tecnológicos da Grã-Bretanha para uma corporação americana. Em particular, eles admitem que preferem colocar a Arm de volta na bolsa de valores.

Fonte da imagem: NVIDIA

Até 2016, a Arm já era uma empresa de capital aberto, mas depois foi comprada pela empresa japonesa SoftBank, que agora tenta vender as ações da desenvolvedora britânica no âmbito do negócio discutido com a NVIDIA. O preço da emissão conseguiu subir: se em 2016 a SoftBank pagou cerca de £ 24 bilhões pelos ativos da Arm, agora a NVIDIA já tem que desembolsar £ 30 bilhões.

De acordo com a mídia britânica, citando suas próprias fontes no governo do Reino Unido, os ministros locais em sua maioria não acreditam na conclusão bem-sucedida do negócio com a NVIDIA e preferem ver o retorno das ações da Arm à Bolsa de Valores de Londres. A ideia é apoiada por representantes de empresas britânicas, entre elas o ex-chefe da Arm Warren East (Warren East), hoje presidente da Rolls-Royce.

No ano passado, a SoftBank considerou um acordo com a NVIDIA a maneira mais rápida de se livrar dos ativos da Arm, mas os preparativos demoraram muito e, nessas circunstâncias, abrir o capital não demoraria mais. As ações da Arm certamente teriam demanda entre os investidores, dizem os analistas, já que os clientes da empresa incluem muitas grandes empresas do setor de tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *