T-Rex sugere minerar duas criptomoedas ao mesmo tempo para contornar as restrições da NVIDIA

Seguindo o NBMiner, os desenvolvedores do software de mineração T-Rex conseguiram contornar as limitações básicas das placas de vídeo GeForce RTX série 30 (Ampere) da série LHR, restaurando o desempenho da mineração para 70%. Mas a questão não parou por aí: agora, com a ajuda do T-Rex, foi possível usar os 30% restantes da energia com o lançamento da mineração simultânea de outro ativo.

Fonte: freepik.com

Até agora, nenhum software especializado foi capaz de contornar completamente as limitações do algoritmo de proteção de mineração aprimorado em placas NVIDIA. Os desenvolvedores do NBMiner e do T-Rex ainda estão longe de alocar 100% da potência para uma moeda em particular, mas a possibilidade de mineração dupla permite que você chegue perto desse objetivo nas placas de vídeo GeForce.

Com a opção de mineração dupla habilitada, os usuários do T-Rex podem alocar até 30% do desempenho para Ethereum e os 70% restantes para outras criptomoedas como Ergo, Ravencoin ou Cornflux. Infelizmente, essa solução não funciona na direção oposta, e os 70% principais não podem ser direcionados para a Ethereum, embora esta seja a opção mais lucrativa.

Cada criptomoeda tem seus próprios requisitos de memória de vídeo, portanto, nem todas as placas de vídeo da família Ampere serão capazes de lidar com todas as combinações. Portanto, Ethereum e Ergo requerem mais de 8 GB de VRAM, enquanto pares de Ethereum com Ravencoin ou Cornflux precisam de mais de 10 GB de VRAM. Isso significa que a mineração dupla não é suportada nas placas GeForce RTX 3060 Ti e GeForce RTX 3070, pois elas têm apenas 8 GB de GDDR6.

Existem várias outras barreiras para superar a restrição anti-mineração da NVIDIA, embora isso possa não ser crítico a longo prazo: a Ethereum está se preparando para mudar de Prova de Trabalho (POW) para Prova de Participação (POS), que vai reduzir o boom de mineração por placas de vídeo. Em maio, Carl Beekhuizen, da Fundação Ethereum, confirmou que a transição seria concluída nos “próximos meses”. Como resultado, as mineradoras terão que vender suas placas gráficas ou mudar para outros ativos digitais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *