As autoridades britânicas pretendem forçar as empresas de Internet, incluindo donos de redes sociais e motores de busca, a combater a disseminação de desinformação, que supostamente é disseminada com o apoio de outros governos. Tais medidas estão previstas em emendas à lei de segurança na Internet e, caso não sejam implementadas, incorrem em multa.

Fonte da imagem: pixabay.com/Pexels

Assim que essas alterações entrarem em vigor, os proprietários de plataformas cujos usuários possam postar seu próprio conteúdo serão legalmente obrigados a reprimir ativamente a distribuição de conteúdo apoiada por outros governos. Estamos falando de materiais, cuja distribuição pode ser considerada como “interferência nos assuntos do Reino Unido”, conforme declarado em comunicado oficial do Departamento de Tecnologias Digitais, Cultura, Mídia e Esportes. Para o descumprimento das alterações, são previstas multas no valor de até 10% da receita anual do país.

«A desinformação é frequentemente espalhada por várias identidades falsas para chamar a atenção de pessoas reais que continuarão a espalhá-la. Queremos que as principais plataformas online façam mais para detectar e impedir esse mau comportamento coordenado”, disse um funcionário britânico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.