De acordo com fontes da rede, a ponte blockchain Nomad, que fornece transferências entre as redes Ethereum, Avalanche, Moonbeam, Evmos e Milkomed, foi submetida a um ataque de hackers, como resultado do qual os invasores conseguiram roubar cerca de US$ 200 milhões em criptomoeda.

Fonte da imagem: Reto Scheiwiller / pixabay.com

A plataforma foi hackeada em 1º de agosto, mas a princípio os funcionários da Nomad não confirmaram o roubo de ativos, citando a necessidade de uma investigação rápida. “Estamos cientes do incidente, que está relacionado com a ponte Nomad. Estamos atualmente investigando e forneceremos novas informações assim que estiverem disponíveis”, disse a empresa em comunicado.

Mais tarde, os desenvolvedores publicaram um registro que confirmava que os invasores conseguiram roubar ativos digitais. “Estamos trabalhando 24 horas por dia para resolver a situação atual e também notificamos as agências de aplicação da lei sobre o incidente e envolvemos as principais empresas de análise e especialização de blockchain na investigação. Nosso objetivo é identificar os fundos envolvidos, rastreá-los e devolvê-los”, disse a Nomad em comunicado.

De acordo com os dados disponíveis, o hack foi causado por um bug no código de uma atualização recente da plataforma. Especialistas em Blockchain relataram que qualquer usuário sem habilidades de programação poderia usar esse erro para transferir tokens para sua conta. Para isso, bastava copiar os dados originais da transação e substituir o endereço do destinatário pelo seu. Segundo a fonte, no momento do ataque do hacker, a plataforma tinha aproximadamente US$ 200 milhões em várias criptomoedas, que foram roubadas por hackers.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.