Em reunião do grupo de trabalho na Duma do Estado com a participação de representantes empresariais, foi decidido retirar das alterações à lei “Sobre Dados Pessoais” atualmente em discussão na Duma do Estado, a exigência de conexão contínua ao sistema para detectar, prevenir e eliminar as consequências de ataques informáticos (GosSOPKA) de todos os operadores de dados pessoais. Segundo o Kommersant, também foi proposto simplificar a interação comercial com a Roskomnadzor na transferência transfronteiriça de informações pessoais dos cidadãos.

Fonte da imagem: Pixabay

Em 23 de junho, o chefe do comitê de política de informação, Alexander Khinshtein, prometeu em uma reunião do grupo de trabalho na Duma do Estado que as alterações ao projeto de lei “Sobre dados pessoais” seriam finalizadas levando em consideração as propostas comerciais. Segundo ele, as disposições do projeto de lei relacionadas à transferência de dados transfronteiriça entrarão em vigor a partir de março de 2023, embora anteriormente se presumisse que o documento entraria em vigor 10 dias após a publicação.

O deputado acrescentou que, depois de fazer alterações no documento, as empresas precisarão notificar o Roskomnadzor da transferência de dados transfronteiriça apenas durante a primeira interação com um novo país. Se este país fornecer proteção adequada dos direitos dos titulares de dados (está incluído na lista com o mesmo nome de Roskomnadzor) ou tiver apoiado a Convenção do Conselho da Europa sobre a Proteção de Indivíduos no Processamento de Dados Pessoais, não será ser possível aguardar uma resposta do departamento. Caso contrário, será necessário aguardar a apreciação do recurso pelo Roskomnadzor. Segundo Khinshtein, está em discussão a redução do prazo para apreciação do recurso de 30 para 10 dias.

Como observou a chefe do Instituto de Pesquisa da Internet, Karen Ghazaryan, a introdução das emendas acima ao projeto simplificará bastante a implementação da lei pelas grandes empresas, embora os encargos financeiros e administrativos sobre as pequenas e médias empresas permaneçam significativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.