A Apple pode enfrentar acusações na próxima semana por violar a lei antitruste da UE por restringir o acesso de outras empresas ao seu sistema de pagamento móvel Apple Pay, e pode enfrentar multas de até 10% do faturamento global. Isso foi relatado pelo Financial Times, citando fontes informadas.

Segundo o jornal, os investigadores da Comissão Europeia, liderados pela comissária de concorrência da UE, Margrethe Vestager, podem acusar a Apple de bloquear injustamente instituições financeiras como o PayPal e os principais bancos de acessar seu sistema de pagamento móvel, usado em centenas de milhões de iPhones.

Uma investigação sobre este assunto foi aberta em 2020. As acusações estão relacionadas à tecnologia NFC, graças à qual os usuários podem pagar compras sem usar cartões bancários, levando seu iPhone a um terminal de pagamento. A Apple não permite que terceiros processem pagamentos por meio de seu sistema de pagamento, argumentando que isso violaria a segurança e a privacidade dos usuários de seus dispositivos. Fontes alertaram que a apresentação das acusações poderia ser adiada para uma data posterior.

Além disso, estão em andamento mais duas investigações contra a Apple, contra a qual não havia ações antitruste da UE até o ano passado, sobre possíveis violações de leis antitruste pela empresa americana no mercado de e-books e em relação a serviços de streaming de música.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.