A Suprema Corte dos EUA rejeitou o recurso da Apple de uma decisão de um tribunal inferior em um caso que invalida duas patentes da Qualcomm (Patente dos EUA nº 7844037, Patente dos EUA nº 8683362). A Qualcomm se refere a essas patentes em ações judiciais movidas contra a Apple em 2017 – alega-se que os direitos de propriedade intelectual da Qualcomm foram violados no iPhone, iPad e Watch.

Fonte da imagem: Pixabay

Em 2017, Apple e Qualcomm trocaram várias ações judiciais. Em particular, a Apple exigiu o pagamento de US$ 1 bilhão, que teriam sido prometidos como desconto pelo uso de microchips da Qualcomm. E a Qualcomm acusou a fabricante de eletrônicos de Cupertino de violação de patente e roubo de segredos para a Intel.

Embora as empresas tenham resolvido suas diferenças em 2019 assinando um contrato de licenciamento de seis anos, a Apple ainda decidiu jogar pelo seguro e tentar invalidar as patentes da Qualcomm em tribunal. A empresa explicou sua ação com temores de que a Qualcomm pudesse processá-la novamente com base nessas patentes após a expiração do acordo em 2025 ou em 2027, se for prorrogado.

Em abril passado, um tribunal distrital federal dos EUA rejeitou o processo da Apple, citando um acordo entre as duas empresas cobrindo milhares de patentes, incluindo duas contestadas. Em maio, o Departamento de Justiça dos EUA emitiu um parecer de especialista rejeitando os argumentos da Apple sobre o assunto e pedindo à Suprema Corte que indeferisse o recurso da empresa de Cupertino para rever a disputa de patentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.