O relatório trimestral básico da Intel operava principalmente em termos monetários, então não era tão fácil entender quantos produtos eram de fato embarcados a partir da dinâmica de mudanças na receita da empresa. A Intel não divulga os indicadores quantitativos reais, mas explica qual foi sua mudança relativa no último trimestre. A direção dos laptops na última metade do ano afundou fortemente.

Fonte da imagem: Intel

Estatísticas mais detalhadas podem ser estudadas no formulário de relatório 10-Q que apareceu nas páginas do site da Intel. No segmento de clientes, a receita da empresa no segundo trimestre, lembramos, diminuiu de US$ 10,3 para US$ 7,7 bilhões, e deste último valor, US$ 4,8 bilhões vieram de componentes para laptops e US$ 2,3 bilhões de componentes para sistemas de desktop. A receita no segmento de notebooks diminuiu 29%, no segmento de desktops – 18%. Em ambos os casos, a dinâmica das entregas dos componentes correspondentes em termos unitários deteriorou-se a um ritmo mais acelerado.

Assim, o número de componentes para laptops embarcados no segundo trimestre diminuiu 38% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a Intel, isso se deve a uma queda na demanda nos segmentos de consumo e educacional. Ao mesmo tempo, o preço médio de venda de um notebook Intel aumentou 13% no segundo trimestre, pois a empresa vendeu mais componentes para o segmento comercial e menos para o segmento de consumo e educacional. Acontece que a concentração no segmento comercial permitiu à Intel compensar parcialmente a redução na oferta de componentes, pois esta caiu 38%, enquanto a receita diminuiu apenas 29%.

Fonte da imagem: Intel

No segmento de desktops, uma queda de 18% na receita foi acompanhada por uma queda de 19% nas remessas, e o preço médio de venda dos componentes Intel aumentou 1%. Novamente, a menor demanda do setor de educação permitiu que a empresa apresentasse resultados semelhantes. Tanto no segmento móvel quanto no de desktop, a empresa disse que o declínio na demanda por componentes Intel no segundo trimestre se deve aos fabricantes de PCs e fornecedores de componentes terem que trabalhar com estoques existentes que estavam acima da norma e, portanto, comprar novos lotes. .produtos que eles simplesmente não consideravam razoáveis.

Se considerarmos todo o primeiro semestre do ano, o número de componentes enviados pela Intel para laptops diminuiu 36%, e no segmento de desktops a redução foi de 15%. No primeiro caso, o preço médio de venda aumentou 23%, no segundo – apenas 4%. Se no segmento de desktops essa dinâmica foi alcançada apenas pela concentração no segmento comercial, no segmento móvel também ajudou algum crescimento na demanda por laptops de consumo com processadores mais caros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.