Pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Diego, descobriram uma maneira de permitir uma navegação interna mais precisa para robôs. Um novo sistema ajudará nisso, usando pontos de acesso existentes para determinar sua localização com veículos de rodas ou pedestres. Os resultados do estudo são apresentados esta semana na Conferência Internacional de Robótica e Automação de 2022 (ICRA), na Filadélfia.

Fonte da imagem: UC San Diego

Embora geralmente não haja sinal de GPS em ambientes fechados ou fracos, os robôs ainda podem navegar no espaço usando câmeras convencionais e/ou lidars. Ao mesmo tempo, as falhas são inevitáveis ​​- por exemplo, diferentes corredores podem parecer quase idênticos e, se uma pessoa se orienta por sinais e sinais adicionais, os robôs ainda são privados de tais oportunidades. Além disso, os lidars são bastante caros e consomem muita energia, e as câmeras podem sofrer interferência de escuridão ou outras condições de baixa visibilidade, como poluição ou fumaça.

Considerando que os pontos de acesso Wi-Fi estão disponíveis em quase todas as instalações, os cientistas desenvolveram um sistema que ajudará os robôs a navegar no espaço com uma troca constante de sinais. Receber um sinal de retorno do ponto de acesso em um determinado ângulo a uma certa distância permite marcar com precisão o local. O computador de bordo avalia as informações de todos os pontos de dados disponíveis, permitindo que o carro se mova sem erros. Ao mesmo tempo, a câmera ainda pode e deve ser utilizada, mas principalmente para evitar obstáculos e/ou reconhecer objetos e pessoas.

O sistema foi testado no mesmo andar de um prédio de escritórios, em diferentes condições de iluminação. Descobriu-se que, ao determinar a localização e o mapeamento, o novo robô não era inferior aos modelos equipados com lidars. Ao mesmo tempo, o uso do Wi-Fi é realmente gratuito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.