A fabricante chinesa de telas BOE fornecerá painéis OLED de 6,1 polegadas para os smartphones da próxima geração da Apple. De acordo com a edição sul-coreana da Business Korea, citando fontes chinesas, estamos falando do iPhone 14 base, que, juntamente com outros novos produtos, deve ser lançado em setembro de 2022.

Fonte da imagem: BOE

A BOE assinou um contrato com a Apple para fornecer OLEDs de 6,1 polegadas para o iPhone 14 no valor equivalente a US$ 7,6 milhões. As remessas estão programadas para começar em junho. Espera-se que isso seja suficiente para fornecer displays para 20-25% dos smartphones da série. Especialistas do setor acreditam que o contrato com a BOE foi resultado de melhorias na tecnologia desta última e da intenção da Apple de diversificar a cadeia de suprimentos.

Os painéis BOE serão usados ​​apenas nas variantes mais econômicas da série, enquanto a Samsung e a LG fornecerão LTPO com painéis OLED para a produção de iPhone 14 Pro e Pro Max mais antigos. Os painéis LTPO TFT OLED suportam taxas de atualização de até 120Hz enquanto consomem relativamente pouca energia. Aparentemente, a Apple ainda não acredita que a BOE esteja pronta para fornecer soluções desse nível.

Recentemente, a BOE vem ganhando participação no mercado OLED de pequeno e médio porte por meio de grandes investimentos no desenvolvimento da indústria. Se a BOE começar a fornecer produtos para o iPhone 14, a participação da empresa aumentará acentuadamente. De acordo com a Omdia, a participação de mercado da BOE no mercado de painéis OLED de pequeno e médio porte aumentou de 5,6% em 2019 para 10,5% em 2021, ficando atrás apenas do Samsung Display em termos de remessas neste segmento. Este ano está previsto fornecer mais de 100 milhões de painéis.

No entanto, vários especialistas acreditam que a BOE pode não conseguir atender a demanda da Apple de acordo com as obrigações contratuais devido à instabilidade do fornecimento de microchips necessários para painéis de controle (DDI). A empresa os obtém da LX Semicon, mas recentemente houve uma escassez de componentes relevantes e há rumores de que este último empurrou o BOE na linha, dando prioridade ao LG Display.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.