Qualquer estado moderno está interessado na segurança de seus próprios dados. Portanto, as ações tomadas pela Ucrânia não devem ser uma surpresa, especialmente considerando que no início do conflito um dos data centers do estado foi seriamente danificado. De acordo com o WSJ, estamos falando em chegar a acordos com vários países ocidentais sobre a transferência de dados de importância nacional para data centers localizados fora do país.

No momento, cerca de 150 bancos de dados, incluindo os ministeriais, já foram transferidos para um data center em nuvem sem nome na Polônia. A prioridade é dada aos dados que usaram armazenamento local em data centers locais. O volume de alguns bancos de dados governamentais é de cerca de 1,5 PB. Quando as informações são transferidas, medidas de segurança adicionais são tomadas, incluindo criptografia. Nota-se que as políticas de backup adotadas ajudaram a salvar os dados que acabaram nos sistemas de TI afetados.

Vídeo: Pixabay/FilipFilipovic

Aparentemente, o governo vai continuar a perseguir uma estratégia de armazenamento distribuído. Já estão em andamento negociações para hospedar cópias dos dados com os países bálticos, em particular, com a Estônia, bem como com alguns países da UE – por exemplo, a França. Vale a pena notar que a própria Estônia, que vem desenvolvendo o programa “governo digital” há muito tempo e ganhou alguma experiência nessa área, também armazena cópias de segurança de dados importantes fora de seu próprio território, no data center de Luxemburgo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.