Por muito tempo, os investidores investiram pesadamente tanto na construção de infraestrutura digital quanto na criação de imóveis comerciais, incluindo terminais logísticos e armazéns. Recentemente, as empresas envolvidas na implantação de projetos logísticos estão cada vez mais se voltando para a criação de data centers, vislumbrando grande potencial de crescimento no setor.

Apesar de o desenvolvimento do e-commerce levar a um rápido aumento da demanda por facilidades logísticas, as empresas responsáveis ​​pela implementação de tais projetos estão cada vez mais atentas ao mercado de data centers, que reivindica exatamente os mesmos sites – em ambos casos, são necessárias grandes áreas próximas a áreas densamente povoadas, infraestrutura desenvolvida e acesso a fontes de energia. Os principais players do setor imobiliário estão buscando cada vez mais parcerias com operadoras de data centers para criar novas plataformas em nuvem.

Fonte da imagem: Paul Hanaoka/unsplash.com

Após o aumento da procura de infraestruturas logísticas devido à pandemia de COVID-19, continua o boom neste setor e, segundo alguns relatos, o custo das rendas continua a aumentar devido à falta de locais adequados e custos crescentes de terrenos, materiais e trabalho. Ao mesmo tempo, a digitalização universal leva a um aumento na demanda por recursos de nuvem. Em alguns casos, gigantes como AWS, Alibaba e JD.com são grandes players em ambos os mercados, precisando de terminais de armazém e grandes campi de TI, gerando demanda adicional por terrenos e infraestrutura gratuitos.

Por um lado, são inúmeros os casos de demolição de data centers para a construção de centros de distribuição de mercadorias – tanto nos Estados Unidos quanto fora dele. Por outro lado, muitas empresas envolvidas na implantação de projetos logísticos, ao contrário, migram para a construção de campi de data center. De grande importância é a velocidade de colocar o objeto em operação. Em particular, especialistas do setor dizem que um grande número de fundos disponíveis é necessário, mas não o único requisito para uma empresa que deseja implementar um data center.

Fonte da imagem: İsmail Enes Ayhan/unsplash.com

Nesse sentido, empresas de logística com ampla experiência e outros recursos para encontrar terrenos adequados têm vantagem sobre os concorrentes. Se a construtora conseguir o terreno, a infraestrutura e todas as licenças necessárias para operar o data center, sua oferta pode ser bastante tentadora para um arrendamento de longo prazo. Ao mesmo tempo, para as operadoras não há sentido em locações de curto prazo, pois o volume de investimentos em infraestrutura de TI por parte delas é significativo.

De acordo com especialistas, o mais promissor pode ser a cooperação em regiões onde há poucos terrenos adequados disponíveis, e um potencial parceiro da operadora de data center tem um bom portfólio de terrenos e infraestrutura que pode ser reaproveitado para a implantação de data centers. Onde há muito terreno ou, por exemplo, não há infraestrutura de cabos desenvolvida, há pouco sentido em tal cooperação. E embora os operadores de data centers prefiram ter seus próprios sites, a alta velocidade de comissionamento de instalações que empresas terceirizadas podem oferecer pode desempenhar um papel decisivo na tomada de decisões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.