A terceira unidade EPR-1600 da usina nuclear finlandesa Olkiluoto foi planejada para entrar em operação em 2009. Mas todos os anos desde então, algo deu errado, e 2022 não é exceção. Em abril deste ano, foi detectado material estranho no sistema do superaquecedor da turbina durante a fase de teste de geração de energia da nova unidade. O reparo de componentes danificados não levará dois meses, como esperado, mas cinco. Isso atrasará o início da operação regular da unidade até dezembro.

Fonte da imagem: TVO

Felizmente para a Finlândia, as horas extraordinárias previstas no contrato são realizadas a expensas do consórcio Areva-Siemens. O contrato foi celebrado em regime chave na mão a um preço fixo. O projeto é baseado no reator francês EPR-1600 com capacidade de 1650 MW. O início da construção ocorreu em 2005, mas em 2009, quando estava previsto iniciar o comissionamento do reator, isso não aconteceu.

O reator EPR-1600 da usina nuclear finlandesa Olkiluoto atingiu sua primeira criticidade apenas em dezembro de 2021, com um atraso de 12 anos. O início da geração experimental de eletricidade estava previsto para janeiro de 2022, mas na verdade começou apenas em meados de março. Além disso, os problemas logo surgiram. Em particular, materiais estranhos foram encontrados no superaquecedor da turbina em abril. Como se viu mais tarde, foi o material que desprendeu das placas de guia.

Os especialistas da Areva-Siemens prometeram resolver o problema até o final de julho e concluir os testes de teste do reator em setembro. Hoje, o operador anunciou que seriam necessários mais três meses de operação de teste do reator para permitir que ele gerasse energia regularmente. Assim, o comissionamento da terceira unidade EPR-1600 na usina nuclear finlandesa Olkiluoto foi adiado para dezembro. Se nada acontecer, em plena capacidade, a unidade fornecerá cerca de 14% da eletricidade da Finlândia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.