O fundador e chefe da editora Dragami Games Yoshimi Yasuda (Yoshimi Yasuda) em seu microblog comentou sobre as mudanças que aguardam o slasher zumbi Lollipop Chainsaw no remake.

Fonte da imagem: Dragami Games

Lembre-se que no repensar anunciado uma semana antes, Yasuda prometeu uma abordagem mais realista para criar gráficos e músicas completamente novas (uma dúzia e meia de faixas clássicas foram deixadas de fora devido a problemas com licenças).

Segundo Yasuda, o remake não pretende mudar o estilo visual de Lollipop Chainsaw. A menção de gráficos mais realistas significa apenas o uso de tecnologias avançadas de renderização: o design do personagem principal permanecerá o mesmo.

Quanto à trilha sonora, as 16 músicas licenciadas perdidas no remake de Lollipop Chainsaw tentarão substituí-las pelas mais próximas em espírito para manter a atmosfera do jogo original.

«O principal objetivo do remake é tornar mais fácil para qualquer um jogar Lollipop Chainsaw, não criar um novo jogo. Idealmente, preferiríamos lançar uma remasterização que não mudasse nada, [mas não deu certo]”, disse Yasuda.

Texto completo do apelo de Yasuda (clique para ampliar)

Yasuda também garantiu que a releitura não mudaria o enredo ou introduziria censura. A última questão ainda não foi discutida com os detentores da plataforma, mas o remake é concebido o mais próximo possível em termos de conteúdo do jogo original.

O remake de Lollipop Chainsaw deve ser lançado em 2023. O projeto envolve membros da antiga equipe, mas não o ex-diretor criativo Goichi Suda (Goichi Suda) ou o roteirista James Gunn (James Gunn).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.