EUA vão proibir americanos de comprar ações da startup chinesa de IA SenseTime no dia do IPO

Na sexta-feira, o Tesouro dos EUA vai colocar na lista negra a empresa de inteligência artificial chinesa SenseTime, proibindo os americanos de comprar suas ações, escreve o Financial Times. É simbólico que na sexta-feira a empresa faça uma oferta pública de ações (IPO) em Hong Kong.

Fonte da imagem: SenseTime

O jornal esclareceu que o SenseTime será incluído na Lista de Empresas do Complexo Militar-Industrial Chinês Não SDN (Lista NS-CMIC). A SenseTime, uma das startups mais caras da China, não sabia que poderia estar na lista negra dos Estados Unidos, de acordo com fontes da Reuters com conhecimento direto disso. A notícia também pegou de surpresa os bancos envolvidos no negócio de US $ 767 milhões.

A SenseTime se recusou a fazer comentários sobre o assunto à Reuters ou responder a perguntas sobre o IPO, mas fontes tomaram conhecimento da discussão da empresa na quinta-feira com seus consultores sobre as possíveis consequências de estar na lista negra, até e incluindo a proibição do IPO.

Em junho, o presidente dos EUA, Joe Biden, assinou um decreto proibindo os americanos de investirem em empresas listadas na lista NS-CMIC. Ou seja, se o SenseTime estiver na lista negra, os investidores americanos não poderão participar do IPO. Vários investidores americanos apresentaram ofertas para comprar ações durante o IPO, e as implicações da proibição de seus pedidos não são claras, disseram as fontes. A empresa planejava vender 1,5 bilhão de ações durante o IPO a preços que variam de 3,85 a 3,99 dólares de Hong Kong.

Em 2019, a startup SenseTime já estava na lista negra do Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *