Em uma tentativa de detectar sinais de vida em Marte, o rover Perseverance coletou amostras de solo no Planeta Vermelho pela 11ª vez. Isso foi relatado por especialistas da NASA que trabalham com o dispositivo, mais uma vez abordando a questão da entrega de amostras de solo marciano à Terra.

Fonte da imagem: twitter.com/NASAPersevere

«Notícia empolgante: Não só fiz recentemente uma nova amostragem de rochas (11ª) – também estamos prestes a trazer amostras de volta à Terra. Um novo grupo de robôs (incluindo helicópteros de próxima geração) pode se juntar a mim em uma equipe sem precedentes!”, escreveram os engenheiros da agência espacial americana no Twitter na última segunda-feira em nome da própria Perseverance.

Na semana passada, as agências espaciais americanas e europeias decidiram que a principal unidade de coleta de amostras de solo seria exclusivamente Perseverance, e a ajuda do rover europeu não seria mais necessária – dois novos helicópteros seriam uma força de apoio. Outra amostra é uma rocha sedimentar que pode conter biomarcadores ou sinais de vida. O Perseverance pode realizar análises preliminares por conta própria, mas seu arsenal de ferramentas é limitado, então os cientistas estão tentando encontrar a maneira mais eficaz de enviar imagens à Terra para um estudo detalhado.

Uma missão conjunta dos EUA e da Europa para enviar amostras à Terra deve ser lançada a Marte em 2028. Até então, Perseverance continuará cercando a cratera do lago e encontrará o local de pouso mais adequado para uma missão de enviar solo de volta à Terra. Após o pouso, o Perseverance entregará os materiais coletados a um pequeno foguete Mars Ascent Vehicle (MAV), que por sua vez os enviará ao orbitador.

O arsenal do Perseverance inclui 43 tubos de ensaio, 38 dos quais serão preenchidos com solo – os operadores coletarão as amostras mais promissoras, tentando não desperdiçar os recipientes em vão. O rover pousou em fevereiro do ano passado e não coletou a primeira amostra até setembro. Agora o rover está explorando o suposto delta do rio – é provável que vestígios de vida sejam encontrados aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.