O Progress Rocket and Space Center, que faz parte da estatal Roscosmos, apresentou um pedido de patente para um sistema de sensoriamento remoto da Terra capaz de observar nas faixas óptica e infravermelha. A agência de notícias TASS escreve sobre isso com referência a um documento relevante distribuído pelo Instituto Federal de Propriedade Industrial.

Fonte da imagem: Pixabay

«Sistema de foguetes e espaço para sensoriamento remoto altamente detalhado da Terra na faixa de observação visível e (ou) infravermelha”, diz o aplicativo. O texto do aplicativo também diz que o sistema inclui um veículo lançador e uma espaçonave de observação. De acordo com os dados disponíveis, o satélite poderá ser implantado em um plano perpendicular ao plano da órbita.

«A dimensão transversal máxima da espaçonave não excede 0,6 do diâmetro D da zona de carga útil do veículo lançador, a altura máxima da espaçonave não excede D, o tamanho da abertura do equipamento optoeletrônico d pode estar na faixa de 0,11 D a 0,25 D, – indicado no texto do pedido de patente.

Atualmente, o satélite Aist-2D está operando em órbita, criado pelos esforços dos especialistas do Progress RCC e representando o aparelho de sensoriamento remoto da Terra. Nesse caso, o satélite pode disparar outros corpos celestes, para os quais sua orientação no espaço muda. Ele foi usado para corrigir a saída descontrolada do segundo estágio do veículo de lançamento chinês Long March-5B. Especialistas do Progress RCC também estão trabalhando na criação do aparelho Aist-2T para imagens estereoscópicas da Terra. Espera-se que este satélite seja o primeiro a ser lançado no espaço sideral a partir do local do cosmódromo Vostochny no foguete Angara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.