O conglomerado sul-coreano SK Group anunciou sua intenção de alocar US$ 22 bilhões para diversos projetos nos Estados Unidos. De acordo com os dados disponíveis, os investimentos irão para o desenvolvimento da produção de semicondutores, energia verde e pesquisa científica.

Fonte da imagem: www.theregister.com

O SK Group, especializado em memória flash NAND e memória DRAM, disse que US$ 15 bilhões serão destinados à produção de produtos semicondutores, incluindo trabalhos de pesquisa nessa área. Outros US$ 5 bilhões serão gastos na implementação de vários projetos na área de energias alternativas, incluindo a construção de estações de recarga para veículos elétricos, a produção de combustível de hidrogênio, etc.

O anúncio do SK Group ocorre em meio a uma próxima votação no Senado dos EUA sobre um projeto de lei que alocaria mais de US$ 52 bilhões para desenvolver a indústria doméstica de semicondutores. Mas, por enquanto, essa legislação, necessária para liberar subsídios maciços para a construção de fábricas nos EUA, está adormecida há meses, já que a Câmara dos Deputados dos EUA e o Senado dos EUA não podem concordar entre si.

A Intel, que avançou com uma expansão maciça de suas instalações de fabricação de semicondutores no Arizona e em Ohio, pediu repetidamente ao Congresso que aprovasse um projeto de lei que daria à empresa acesso a subsídios. A fonte observa que a Intel não é a única fabricante de chips que planeja receber financiamento do governo dos EUA.

Não muito tempo atrás, a empresa sul-coreana Samsung anunciou sua prontidão para construir 11 fábricas de semicondutores em Austin, Texas, nas próximas duas décadas. O custo deste projeto é estimado em US$ 200 bilhões, ao mesmo tempo que a Samsung ainda não se comprometeu a construir nada além de uma fábrica de US$ 17 bilhões, que deve aparecer a cerca de 40 km de Austin.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.