Em abril passado, um caminhão semi-reboque de propriedade da TuSimple, com sede em San Diego, enquanto dirigia na I-10 em Tucson, Arizona, de repente virou para a esquerda e colidiu com uma barreira de concreto. Na época, a empresa atribuiu o incidente a “erro humano”, mas agora foi revelado que a manobra inesperada ocorreu devido a uma falha no sistema de controle autônomo do caminhão.

Fonte da imagem: TuSimple

O relatório interno citado pela fonte diz que o acidente ocorreu porque “o motorista não redefiniu corretamente o sistema de direção autônoma antes de habilitá-lo, resultando na execução de um comando legado”. O relatório diz que o comando de virar à esquerda foi dado 2,5 minutos atrás e deveria ter sido apagado quando o sistema foi reiniciado, mas não foi.

Especialistas na área de veículos autônomos acreditam que descartar o acidente como um erro humano é enganoso. Eles estão confiantes de que medidas gerais de segurança impediriam que o sistema de direção autônoma executasse um comando desatualizado, o que provavelmente evitaria o incidente. Ressalta-se que o sistema autônomo não deve responder a comandos cuja idade seja medida em centésimos de segundo.

A TuSimple, que é uma das principais desenvolvedoras de tecnologias de direção autônoma para caminhões, insiste que ninguém ficou ferido e nenhuma propriedade foi danificada durante o incidente. “Este é o primeiro acidente de trânsito pelo qual somos responsáveis. Embora nosso histórico de segurança seja muitas vezes melhor do que os caminhões manuais tradicionais, somos muito sérios em encontrar e resolver quaisquer problemas relacionados à segurança”, afirmou a empresa em comunicado.

A TuSimple forneceu informações mais detalhadas sobre o incidente à Administração Nacional de Segurança no Tráfego Rodoviário dos EUA (NHTSA). De acordo com a empresa, o motorista e engenheiro que participou do teste tentou ativar o sistema autônomo quando não deveria ter sido feito, porque “o computador não foi inicializado”. Por fim, a empresa insiste que o incidente ocorreu devido a uma tentativa fracassada de ativar o sistema autônomo, feita devido a erro humano.

Fundada em 2015, a TuSimple atualmente usa caminhões Navistar com seu próprio sistema de direção autônoma, construído em torno de 20 câmeras e dois lidars a laser. A TuSimple é apoiada pela UPS, NVIDIA e pela empresa chinesa de tecnologia Sina, e tem duas sedes em San Diego e Pequim. Em última análise, a empresa planeja criar um sistema totalmente autônomo para dirigir caminhões, mas atualmente duas pessoas estão na cabine durante os testes da tecnologia, prontas para assumir o controle, se necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.