General Motors processa Ford por tecnologia de piloto automático de marca

A General Motors Corporation está processando a rival Ford Motor por violação de uma marca registrada de tecnologia legalmente protegida relacionada à pilotagem automática de veículos. A montadora está comprometida em proteger as marcas Cruise e Super-Cruise, acreditando que a Ford representou uma ameaça aos seus interesses legítimos ao renomear sua tecnologia Co-Pilot360 para Blue Cruise. As negociações, especifica a empresa, não levaram a lugar nenhum.

Fonte: pixabay.com

«Ford sabia exatamente o que estava fazendo. Se a Ford quisesse apresentar uma nova marca exclusiva, poderia facilmente fazê-lo sem usar a palavra Cruise ”, diz um documento que a divisão de Detroit da GM arquivou no Tribunal Distrital do Distrito Norte da Califórnia.

A GM apresentou a marca Super Cruise pela primeira vez ao anunciar o Cadillac CT6 em 2017, quando a tecnologia permitia ao motorista remover brevemente as mãos do volante sem perder o controle do carro. Desde então, a solução foi aprimorada – agora o carro pode mudar de faixa de forma independente e, em um futuro próximo, a solução aparecerá em outros modelos. O nome da marca coincide com o nome da empresa Cruise LLC, a maior parte dos ativos da startup é controlada pela GM, projeto especializado no desenvolvimento de tecnologias para controle autônomo de veículos.

«Enquanto a GM esperava uma solução pacífica para a situação de violação de marca pela Ford, não tivemos escolha a não ser defender agressivamente nossas marcas ”, disse a montadora em um comunicado.

A Ford revelou a tecnologia Blue Cruise como parte do anúncio de uma versão atualizada da popular picape US F-150. Também está disponível com uma atualização de software no veículo elétrico Mustang Mach-E.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *