De acordo com a Toyota, a maioria dos veículos elétricos é agora o segundo carro da família.

A Toyota é conhecida por sua atitude conservadora em relação aos veículos elétricos a bateria. Ela prefere promover híbridos de ICE e veículos de célula de combustível de hidrogênio. Se a demanda por veículos elétricos a bateria for alta, a empresa está pronta para organizar sua produção nos Estados Unidos.

Fonte da imagem: Bloomberg

A Toyota dificilmente é uma novata no mercado de veículos elétricos. Foi nos EUA que o crossover elétrico RAV4 foi vendido, mas há sete anos ele saiu do mercado devido à baixa demanda. O fabricante japonês está pronto para retornar ao mercado americano de veículos elétricos em 2022 com dois crossovers compactos: o Toyota bZ4X e o modelo de plataforma Lexus. Eles serão produzidos no Japão, mas Bob Carter, vice-presidente executivo da unidade de vendas da Toyota nos Estados Unidos, disse à Bloomberg que se o mercado americano demonstrar demanda suficiente por veículos elétricos, eles podem ser lançados nos Estados Unidos.

Ao mesmo tempo, o representante da Toyota não especificou qual nível de demanda deve ser considerado suficiente para localizar a produção de veículos elétricos nos Estados Unidos. O fabricante também considera necessário resolver primeiro os problemas com o fornecimento de componentes, em particular as baterias de lítio. As medidas de apoio à produção de veículos elétricos, propostas pelas autoridades norte-americanas, não são consideradas muito justas pela Toyota. Somente as empresas que não importam veículos elétricos para o país, mas os montam nos Estados Unidos, contarão com o valor integral dos subsídios, além disso, os sindicatos de trabalhadores deverão operar em empresas especializadas. De acordo com esses critérios, a Toyota não poderá reivindicar o apoio total do governo. “Vencedores e perdedores devem ser escolhidos pelo consumidor”, disse Bob Carter, criticando a abordagem do governo.

A Toyota está estabelecendo metas bastante modestas para a velocidade de transição para a tração elétrica. Apenas 15% dos carros que vende nos Estados Unidos serão veículos elétricos de raça pura até 2030. A Ford Motor espera aumentar essa participação para 40% até o final da década, e a General Motors abandonará completamente as vendas de carros ICE nos Estados Unidos até 2035. O ceticismo da Toyota em relação aos veículos elétricos, explicou Carter, é em grande parte impulsionado pelos padrões de demanda. Segundo ele, agora o carro elétrico, na maioria das vezes, não é o único veículo da casa. A Toyota também já tentou convencer o público de que os híbridos são menos prejudiciais ao meio ambiente e mais baratos de manter do que os veículos elétricos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *