24 de setembro de 2020

Avalanche Notícias

Você conectado com o mundo

Samsung apresenta sensor de imagem menor e mais acessível de 108 megapixels para smartphones

3 min read

A Samsung introduziu novos sensores ISOCELL, a principal diferença dos sensores Quad Bayer existentes é o tamanho do pixel de 0,7 mícrons contra os 0,8 mícrons usuais. A nova linha contará com tecnologia de pixel aprimorada com maior sensibilidade à luz. O fabricante decidiu não perder tempo com ninharias e introduziu quatro novos sensores de imagem ao mesmo tempo: HM2 de 108 megapixels, GW3 de 64 megapixels, GM5 de 48 megapixels e JD1 de 32 megapixels. Eles estarão disponíveis antes do final do ano.

Com uma diferença de 0,1 μm nas dimensões dos pixels horizontais e verticais, os sensores de imagem mais recentes da Samsung são 15% menores que os sensores de 0,8 μm com a mesma resolução. Infelizmente, isso significa 15% menos luz. No entanto, esses sensores podem reduzir a altura do módulo da câmera em 10%, o que é extremamente importante diante do desejo dos fabricantes de smartphones em reduzir a espessura.

Todos os novos sensores, é claro, usam a inovadora tecnologia de isolamento de pixel ISOCELL Plus da Samsung, especialmente otimizada para pixels de 0,7 mícron. Ele usa uma barreira física para permitir que as microlentes direcionem mais luz para os fotodiodos. O resultado é uma fidelidade de cores aprimorada e uma sensibilidade à luz aprimorada, o que melhora o brilho e a saturação da cor. E a tecnologia Smart-ISO seleciona a taxa de conversão ideal para uma variedade de condições. Isso permite que você selecione a faixa dinâmica ideal e reduza o nível de ruído.

Como é habitual hoje, todos os sensores usam a tecnologia Quad Bayer (Tetracell na terminologia da Samsung): ao contrário dos sensores RGB convencionais, nos quais os pixels com diferentes filtros de cores são organizados em um mosaico, no Samsung Tetracell os pixels com o mesmo filtro de cor estão localizados próximos uns dos outros em grupos quatro de cada vez. Na luz forte, o sensor recebe uma imagem próxima à resolução declarada e, na falta de luz, os pixels adjacentes são combinados em uma matriz 2 × 2 e diodos de 1,4 μm são obtidos com uma resolução resultante quatro vezes menor, mas com sensibilidade aumentada. Vale a pena notar apenas que no caso do HM2 de 108 megapixels estamos falando de um array 3 × 3 e, consequentemente, uma queda na resolução em 9 vezes, para 27 megapixels.

Mas não é tudo: este ano a Samsung promete lançar produtos ainda mais avançados com fotodiodo de 0,7 mícron. Eles obterão a tecnologia aprimorada de separação de pixels ISOCELL 2.0. Ele melhorou ainda mais a estrutura das paredes entre as células, resultando em um aumento na sensibilidade à luz em até 12% em comparação com a tecnologia atual. Ou seja, esses sensores de 0,7 mícron terão qualidade e sensibilidade próximas a 0,8 mícron com base no ISOCELL Plus.

Vamos observar alguns recursos dos sensores relatados no comunicado à imprensa:

  • ISOCELL GM5 é um sensor de imagem universal de 48 megapixels (1 / 2,55) projetado para uso em módulos telescópicos ou ultra-grande angular. Quando usado em conjunto com o zoom óptico de 5x, o GM5 aproveita ao máximo o tamanho do pixel de 0,7 μm e minimiza o volume da câmera. GM5 suporta gravação Full-HD de alta velocidade a 480 frames / s, tecnologia HDR aprimorada baseada em Tetracell (devido à operação de alguns dos sensores no modo de alta sensibilidade, e alguns deles – reduzido).

Samsung ISOCELL HM2, GW3 e JD1 estão atualmente em produção em massa e as amostras do GM5 ainda estão em teste. Portanto, estamos aguardando o aparecimento de smartphones mais baratos com câmeras de 108 megapixels e 64 megapixels.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *