As empresas chinesas que tentam desenvolver tecnologias de inteligência artificial têm de trabalhar num ambiente cada vez mais complexo. No início, enfrentaram dificuldades inerentes a todo o mercado global na aquisição de aceleradores computacionais devido à escassez, depois a situação foi agravada pelas sanções dos EUA. A gestão da startup chinesa 01.AI acredita que num futuro próximo os desenvolvedores nacionais não serão capazes de criar uma alternativa adequada aos aceleradores estrangeiros.

Fonte da imagem: NVIDIA

Esta opinião, segundo a Bloomberg, foi expressa no pódio do evento New Economy Forum, em Singapura, pelo fundador da startup chinesa 01.AI, Kai-Fu Lee. Esta jovem empresa chinesa, fundada este ano, conseguiu estocar aceleradores de computação NVIDIA para o próximo ano e meio de suas operações, segundo seu CEO. Ele não tem certeza de que durante esse período os desenvolvedores chineses serão capazes de criar alternativas viáveis ​​aos aceleradores estrangeiros e, portanto, as empresas chinesas terão que contar apenas com hardware importado e reservas acumuladas.

Em apenas oito meses, a capitalização da 01.AI cresceu para US$ 1 bilhão, mas a receita este ano será insignificante, embora no próximo ano a situação mude visivelmente para melhor. 01.AI introduziu um grande modelo de linguagem de código aberto, Yi-34B, e em alguns tipos de cargas de trabalho até superou o modelo Llama 2 da Meta✴ Platforms. Com o tempo, o modelo de linguagem criado pela startup chinesa poderá ser usado para disponibilizá-lo a clientes comerciais.

Como explicou o fundador da 01.AI, o bom da criação de sistemas de inteligência artificial é que à medida que mais e mais recursos de hardware se tornam disponíveis, seu trabalho muda qualitativamente em direção à melhoria. Deste ponto de vista, os custos da base de hardware de tais sistemas só podem ser limitados pelas capacidades dos investidores. A própria 01.AI tende a gastar até três quartos de todos os recursos arrecadados para seu desenvolvimento na compra de processadores gráficos.

«Nós, como humanidade, nunca vimos uma tecnologia que fica mais inteligente cada vez que você fornece mais GPUs. Este é um processo constante e sem fim. E enquanto estas GPUs levarem a melhorias na inteligência artificial e ao surgimento de aplicações lucrativas, este ciclo virtuoso continuará”, concluiu o responsável da empresa. Ele expressou pesar pela existência de sanções dos EUA contra a China. Com o tempo, acredita ele, eles levarão à existência de dois universos paralelos. Os Estados Unidos fornecerão os seus produtos e tecnologias ao mercado interno e aos países que lhes são leais, e a China servirá a si mesma e a todos. Na realidade, estes dois mercados não se sobreporão nem competirão entre si.

avalanche

Postagens recentes

Um motor elétrico promissor foi testado no Canadá para substituir motores a jato em qualquer aeronave.

A jovem empresa canadense Duxion Motors relatou testes de solo bem-sucedidos de um promissor motor…

21 minutos atrás

A Europa concordou com a Airbus e a Voyager Space em voos de astronautas para a estação orbital Starlab

A Agência Espacial Europeia assinou um memorando de entendimento com a Airbus e a Voyager…

1 hora atrás