Os satélites Starlink matarão uma pessoa a cada dois anos no futuro, diz FAA – SpaceX exige retratação

A SpaceX emitiu uma refutação do relatório da Administração Federal de Aviação (FAA) apresentado ao Congresso dos EUA, que afirma que os satélites Starlink representam uma ameaça devido ao risco de seus detritos não queimados caírem na Terra após a conclusão da operação. A empresa enviou uma carta à FAA exigindo que o relatório fosse corrigido para corrigir as “avaliações imprecisas em relação ao Starlink”.

Fonte da imagem: starlink.com

A FAA enviou um relatório ao Congresso dos EUA, baseado em um estudo conduzido pelo grupo de pesquisa sem fins lucrativos Aerospace Corporation. O artigo relata perigos potenciais associados ao uso de grandes constelações de satélites como o Starlink. Segundo o relatório, até 2035, se a constelação atingir o tamanho pretendido, existe o risco de ferimentos ou morte de uma pessoa a cada dois anos devido à queda de destroços não queimados do satélite Starlink na atmosfera. A probabilidade de um avião ser abatido como resultado de uma colisão com detritos espaciais em queda até 2035 pode ser de 0,0007 por ano.

Em uma carta de 9 de outubro que a SpaceX também enviou ao Departamento de Transportes e aos chefes dos Comitês de Apropriações do Senado e da Câmara dos EUA, a SpaceX criticou as conclusões do relatório, chamando as alegações sobre o risco de ferimentos e morte associados aos satélites Starlink de “ridículas, injustificadas”. .” e impreciso.”

A SpaceX destacou que as estimativas da FAA sobre a quantidade de detritos espaciais são baseadas em um estudo da NASA de 23 anos. Este último dizia respeito a satélites fabricados pela Iridium a partir de materiais diferentes dos utilizados na nave espacial Starlink. Os satélites SpaceX são projetados para queimar completamente na reentrada. A carta da SpaceX afirma ainda que desde fevereiro de 2020, 325 satélites Starlink foram retirados de órbita e todos eles queimaram completamente na atmosfera.

O relatório do regulador ao Congresso dos EUA afirma que “mais de 85% do risco esperado para as pessoas na Terra e para a aviação devido ao retorno de detritos da órbita em 2035” vem dos satélites Starlink. Por sua vez, a SpaceX disse que “esta afirmação não tem base”.

A SpaceX também criticou a FAA e a Aerospace Corporation por “ignorar outros sistemas de satélite, como o Amazon Project Kuiper, OneWeb ou qualquer um dos sistemas de órbita baixa da Terra que estão sendo desenvolvidos e implantados pela China”.

avalanche

Postagens recentes

Uma página de Grand Theft Auto VI foi encontrada no site da comissão de classificação australiana, mas não se apresse em se alegrar

Os usuários do fórum Reddit notaram que no site da comissão de classificação australiana Australian…

1 hora atrás

A NASA mostrou o solo do asteróide Bennu – já foram encontrados compostos de água e carbono

Os cientistas concluíram a análise inicial de amostras de solo do asteróide Bennu, de 4,5…

2 horas atrás

A Sony revelou quando o recurso de streaming de jogos em nuvem aparecerá no PS5

Após os testes públicos do verão passado, a Sony Interactive Entertainment anunciou exatamente quando permitirá…

4 horas atrás

SpaceX Starlink estará disponível em smartphones normais para transferência de texto, voz e arquivos

Uma seção dedicada ao futuro serviço Direct to Cell apareceu no site oficial da operadora…

4 horas atrás