Analistas da IDC acreditam que o mercado de PCs encolherá pelo menos 8,2% este ano.

O otimismo moderado dos principais OEMs que citaram o potencial de modernizar sua frota de PCs comerciais este ano não se traduziu na IDC, que argumenta que um período de crescimento ano a ano será substituído por uma queda de 8,2% nas remessas. Além disso, mesmo esse número pode ser excessivamente otimista e, portanto, pode estar sujeito a ajustes no final do ano.

Fonte da imagem: Pixabay, StockSnap

De acordo com as previsões da IDC, este ano a indústria não poderá enviar mais de 321,2 milhões de computadores pessoais e não mais de 158 milhões de tablets ao mercado. Isso é 8,2 e 6,2% inferior aos resultados correspondentes do ano anterior. O efeito base alto, impulsionado pela forte demanda de PCs no auge da pandemia, é apenas parcialmente culpado pelo desempenho negativo do mercado este ano. As interrupções contínuas no fornecimento de componentes, os efeitos dos bloqueios na China, a inflação e o impacto da crise geopolítica nas fronteiras orientais da Europa – todos esses fatores contribuirão para uma queda na demanda por PCs e tablets este ano. O mercado chinês é importante não só pelo seu tamanho, mas 95% dos equipamentos de informática são produzidos neste país, por isso os eventos na região têm um forte impacto em toda a indústria.

No curto prazo, mesmo a forte demanda por PCs no segmento corporativo não ajudará a compensar a queda na demanda nos setores de consumo e educacional. No entanto, o volume de entregas de PCs no final do ano ainda será maior do que antes do início da pandemia. A queda acentuada nas remessas este ano resultará em um crescimento percentual composto negativo de remessas entre 2021 e 2026, com um declínio anual de 0,6% para o mercado de PCs e 2,0% para o mercado de tablets. Neste último caso, a situação será agravada pela concorrência de smartphones e PCs, o que causará uma diminuição na popularidade dos tablets como tal.

No médio prazo, segundo representantes da IDC, a demanda por PCs será estimulada pela decisão da Microsoft de encerrar o suporte ao Windows 10 em 2024. Normalmente, essas ações da gigante do software provocam um aumento na demanda por novos computadores no setor corporativo. As formas híbridas de trabalho também fornecerão ao mercado de PCs uma demanda estável, mas a inflação e outros fatores macroeconômicos desfavoráveis ​​levarão ao fato de que o ciclo de vida dos computadores aumentará e a frota será atualizada com menos frequência.

avalanche

Postagens recentes

Processadores AMD Ryzen 7000 recebem novos designs de caixa

Os processadores AMD Ryzen 7000 na versão em caixa receberão um novo design de embalagem.…

1 hora atrás

A desenvolvedora de LSS CoolIT Systems registrou crescimento recorde de receita no segundo trimestre

A CoolIT Systems, desenvolvedora de sistemas de refrigeração líquida direta DLC (Direct Liquid Cooling), uma…

2 horas atrás

Baseado na série de arcade cult Pac-Man vai rodar um longa-metragem

O Hollywood Reporter, citando suas próprias fontes, informou que um longa-metragem baseado na série de…

2 horas atrás

Xiaomi esta semana apresentará o smartphone dobrável mais fino do mundo MIX Fold 2

Um dia após a apresentação da Samsung, que deverá anunciar os smartphones dobráveis ​​Galaxy Z…

2 horas atrás